A angiologia é a especialidade médica que realiza o diagnóstico e tratamento clínico das doenças circulatórias arteriais, venosas e linfáticas. Uma boa parcela das doenças circulatórias apresenta necessidade de tratamento cirúrgico, sendo este feito pelo médico cirurgião vascular. A cirurgia vascular é uma especialidade cirúrgica reconhecida mundialmente, tendo iniciado suas atividades nas décadas de 50 e 60, quando o tratamento de doenças arteriais ainda era rudimentar e com resultados pouco animadores.
Após décadas de estudos e melhorias em materiais, técnicas cirúrgicas e suporte pós-operatório, atualmente a cirurgia vascular periférica realiza o tratamento de diversas doenças, como por exemplo: escleroterapia de varizes, conhecida popularmente como aplicação para varizes ou aplicação de varizes, tratamento de varizes com espuma, tratamento de varizes a laser, cirurgia convencional de varizes, e tratamento com termoablação de safenas, também conhecido como tratamento a laser de safenas. São realizados também em clinica vascular: correção de aneurismas, realização de revascularização de membros com isquemia, correção de doenças nas artérias carótidas e subclávias, confecção de fístulas arterio-venosas para pacientes com insuficiência renal crônica que necessitam de hemodiálise, além do tratamento de membros com gangrena e necessidade de desbridamentos e amputações.
Para a formação de um profissional médico cirurgião vascular, são necessários no mínimo 4 (quatro) anos de treinamento em residência médica, somados aos 6 (seis) anos de graduação acadêmica. Atualmente, uma boa parcela dos profissionais opta por cursar mais 1 ano ao final do treinamento obrigatório, realizando a complementação na área de angiorradiologia e cirurgia endovascular. Além disso, ainda pode-se optar pela realização de cursos de extensão em ecocolordoppler vascular, método de ultrassom muito usado para diagnóstico de doenças circulatórias, somados também à constante busca de atualização em uma especialidade sempre em evolução.
Como exemplo de evolução constante temos a cirurgia endovascular, que teve os primórdios na década de 60, com a criação de cateteres para a realização de um exame com contraste iodado chamado coronariografia – daí o termo popularmente conhecido como cateterismo. Posteriormente, na década de 70 foi criado o advento da angioplastia com balão, realizado para dilatação de artérias coronárias com obstruções. A partir desta época, as técnicas foram aprimoradas e passaram a ser aplicadas em outras artérias do corpo. Atualmente, a área da cirurgia endovascular representa o que há de mais moderno no tratamento cirúrgico das doenças vasculares, uma vez que com a utilização de delicados materiais (cateteres, fios-guia, endopróteses), é possível navegar através das artérias e veias do corpo humano e realizar o tratamento de obstruções vasculares e aneurismas (aneurisma de aorta, por exemplo) sem a necessidade de cortes ou incisões cirúrgicas.
No Brasil, a angiologia e a cirurgia vascular são representadas pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – SBACV, entidade que organiza anualmente o concurso para a conferência de Título de Especialista aos profissionais médicos destas áreas. Diversas campanhas também são realizadas anualmente, para a conscientização da nossa população quanto à importância da prevenção e tratamento das doenças vasculares. Desta forma, observamos que o cirurgião vascular tem no seu dia a dia o desafio de tratar doenças graves e complexas, necessitando para isso de alto conhecimento técnico para atuar em praticamente todas as áreas do corpo humano.