Muita gente gosta de aproveitar o fim do verão para realizar tratamentos estéticos, principalmente, os que envolvem intervenções cirúrgicas. Isso porque, além da temperatura mais amena aliviar os cuidados pós-operatório, é possível se recuperar, totalmente, a tempo do próximo verão. Sendo assim, estamos no momento ideal para falar das temidas varizes.

Neste artigo, Dr. Eduardo Rodrigues, cirurgião vascular da Clínica Lis, esclarece diversas questões ligadas ao problema. Continue a leitura e conheça os principais mitos e verdades sobre varizes!

Varizes são um problema estético, mas não trazem danos à saúde

Mito. Quando não tratadas adequadamente, em estágios mais avançados da doença, as varizes tendem a progredir e gerar complicações. Entre elas, há o risco de o paciente ter eczema, dermatite, flebite, trombose, hemorragias e úlceras (feridas nas pernas).

Fazer musculação leva à formação de varizes

Mito. A musculação, assim como qualquer prática esportiva, estimula a circulação sanguínea e não leva à formação de varizes. O halterofilismo, no entanto, pode reduzir o fluxo de sangue das pernas para o coração, devido ao aumento intenso da pressão abdominal durante a execução dos movimentos. Isso, sim, pode aumentar a dilatação das veias.

Cremes para varizes amenizam o problema

Mito. A única maneira de amenizar as varizes é eliminar o sobrepeso, beber água, praticar atividades físicas aeróbicas (principalmente, caminhada, ciclismo e natação) regularmente e fazer o tratamento médico adequado com uso de meias elásticas.

Usar saltos altos ou rasteiras, piora os sintomas das varizes

Verdade. Sabe-se que o uso diário, por longos períodos, de sapatos de salto muito alto dificulta o retorno do sangue das pernas. Sandálias rasteiras e chinelos também são prejudiciais à circulação. Portanto, no dia a dia, prefira sapatos com saltos baixos.

Tomar anticoncepcional é um fator de risco para varizes

Verdade. O uso de pílula anticoncepcional é um importante fator de risco para o aparecimento de  vasinhos principalmente, em quem já tem predisposição genética

Existem tratamentos não cirúrgicos para varizes

Verdade. Existem diversos tipos de tratamentos para varizes. O tratamento para veias varicosas de grande calibre geralmente é cirúrgico, mas em alguns casos específicos podem ser tratados com a escleroterapia com espuma. Hoje existem opções minimamente invasivas, como o tratamento de varizes a laser (laser transdérmico), indicado para vasinhos (microvarizes ou telangiectasias, as chamadas aranhas vasculares) e veias um pouco maiores. O ideal é que consulte o cirurgião vascular para esclarecer suas dúvidas e definir um plano de tratamento individualizado.

É melhor fazer a cirurgia de varizes no inverno

Verdade. Especialistas recomendam que o tratamento de varizes seja feito nos meses menos quentes.

Além disso, nas estações menos propícias à prática de atividades ao ar livre (como vôlei de praia, surf, ciclismo etc) há menos risco de expor a área operada ao sol. Pelo menos enquanto existirem hematomas, isso é essencial para que a pele não fique manchada.

No entanto, nada impede que a cirurgia de varizes seja feita no verão. Apenas é preciso se preparar adequadamente e seguir as orientações do pós-operatório.

A cirurgia de varizes prejudica a circulação sanguínea

Mito. As veias retiradas cirurgicamente ou tratadas por técnicas minimamente invasivas já tinham sua função prejudicada, gerando sensação de peso e inchaço nas pernas. Após o tratamento, o sangue deixa de passar pelas veias doentes e os sintomas tendem a desaparecer. Assim, a circulação sanguínea volta ao normal.

Posso voltar a ter varizes depois do tratamento cirúrgico

Verdade. Apesar de as veias já tratadas não voltarem, infelizmente, ao longo do tempo, outras veias podem ser acometidas pelo problema. O principal motivo é a predisposição genética. Nesses casos, é preciso definir com o angiologista a melhor forma de minimizar o problema.

O uso de meias de compressão previne o aparecimento de novas varizes

Verdade. O uso diário de meias elásticas de compressão graduada melhora o retorno venoso. Por isso, devem ser usadas sempre — inclusive, após a cirurgia.

Ao mesmo tempo, adotar hábitos saudáveis, ajuda a prevenir as varizes. São eles:

  • fazer exercícios aeróbicos com regularidade;
  • manter o peso adequado
  • ter uma dieta saudável e rica em fibras,
  • tomar bastante água;
  • evitar ficar muito tempo parado, de pé ou sentado, na mesma posição;
  • movimentar as pernas, no mínimo, a cada duas horas.

Viagens muito longas aumentam o risco de complicações decorrentes das varizes

Verdade. Seja de carro, ônibus ou avião, passar muitas horas sentado dificulta o retorno do sangue para o coração. Em pessoas que tem uma maior chance de complicações vascularres, isso pode levar à formação de coágulos , que podem causar trombose venosa profunda ou embolia pulmonar.

Por isso, é importante movimentar as pernas de hora em hora, nem que seja apenas subindo e descendo os tornozelos e pés. Além disso, o uso de meias de compressão em viagens  é imprescindível.

Esperamos que os mitos e verdades sobre varizes tenham ficado claros. Apesar de bastante comuns, as veias dilatadas são muito incômodas, tanto estética quanto funcionalmente. Se você, assim como tantas pessoas, também sofre com o problema, procure um cirurgião vascular para saber qual seria o tratamento mais efetivo para o seu caso.

Para ficar sabendo dos próximos artigos e acompanhar todas as novidades da Clínica Lis, siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook e Instagram!