Uma das consequências da grande perda de peso é o excesso de pele e a lipodistrofia (depósito localizado de gordura no corpo). Portanto, é muito comum que pacientes que tenham feito a cirurgia bariátrica (cirurgia de redução de estômago) passem por esse tipo de problema. É aí que entram as cirurgias reparadoras pós-bariátrica.

Neste artigo, explicamos como é o procedimento, quais são os cuidados pré e pós-operatório e como manter o resultado. Para descobrir, continue a leitura!

Quais são as cirurgias reparadoras pós-bariátrica?

A perda de peso pós-bariátrica leva flacidez de pele em diversas partes do corpo. Para tratar o problema, é preciso remover a sobra de pele e remodelar o contorno, promovendo o reajuste corporal inferior e superior.

As cirurgias reparadoras pós-bariátrica mais realizadas são a abdominoplastia e a mamoplastia, tanto em pacientes homens quanto mulheres. Mas além do abdome e das mamas, pode ser preciso reparar outras partes, conforme a necessidade de cada paciente. Há casos, por exemplo, que as sobras de pele atrapalham a higiene, causam dermatites, entre outros inconvenientes. Assim, entre as demais opções cirúrgicas, destacam-se o lifting de papada, de braços e de coxas.

Os procedimentos podem ser associados, porém o mais comum é serem divididos em algumas etapas. Na primeira intervenção, realiza-se a reconstrução da parte central do corpo, geralmente do abdome,  e de onde vai ser feita a maior ressecção de pele.

Quando as cirurgias reparadoras pós-bariátrica são indicadas?

As cirurgias reparadoras pós-bariátrica podem ser feitas quando a equipe médica responsável liberar o paciente. Para isso, é preciso ter atingido o objetivo de perda de peso e, mais importante, o estabilizado. Do contrário:

  • se a perda de peso continuar, a flacidez irá reaparecer;
  • se houver ganho de peso, além dos prejuízos ao contorno corporal, isso estressará ainda mais a pele, levando ao aumento das estrias e ao alargamento das cicatrizes.

Assim, a autorização costuma ocorrer de 02 meses após a estabilização do peso corporal . Portanto, a realização das cirurgias reparadoras ocorre, geralmente, um ano após a bariátrica. Antes disso, é indicada somente em casos cujo o excesso de pele prejudique a locomoção ou cause outros problemas graves.

Quais são os riscos e alcances do procedimento?

Estudos apontam que, quanto maior o peso na ocasião das cirurgias pós-bariátrica, maior o índice de complicações. Além disso, o emagrecimento rápido e excessivo faz com que a pele perca proteínas importantes para sua elasticidade. Portanto, ainda que seja possível alcançar bons resultados, o paciente deve ser alertado de que:

  • a qualidade da pele não terá um aspecto perfeito;
  • é uma troca: sai o excesso de pele e ganha cicatrizes.

Quais são os cuidados pré e pós-procedimento?

Após ter o peso estabilizado e ser liberado pela equipe médica, o paciente precisa passar, ainda, pela preparação pré-operatória. Nessa etapa, investigam-se possíveis comorbidades, infecções de pele e alterações não relatadas.

Para realizar o check-up são necessários diversos exames. Além disso, é preciso ajustar a relação de medicamentos, manter uma dieta saudável e praticar exercícios físicos com regularidade.

Já no pós-operatório, o paciente deve tomar a medicação prescrita, fazer repouso relativo, trocar os curativos, ingerir bastante líquidos e não se expor ao sol. Nos primeiros dias, o uso de um pequeno dreno pode ser necessário, assim como a presença de um acompanhante para dar suporte em casa.

Passada a primeira semana, os cuidados se tornam mais simples. Em relação às atividades físicas, elas devem ser retomadas, apenas, após a liberação do cirurgião responsável — geralmente, depois de dois meses.

Já a utilização de cinta, sutiã cirúrgico e faixas de compressão deve ser mantida por cerca de uma dois meses, a depender da cirurgia. Em relação ao protetor solar, seu uso é contínuo, principalmente, até o clareamento completo das cicatrizes, o que se dá por volta do um ano.

Como prolongar o resultado ao longo do tempo?

Para o sucesso das cirurgias reparadoras pós-bariátrica, necessita-se de um cirurgião com muita experiência, altamente capacitado e especialista em contorno corporal após perda excessiva de peso. Ao mesmo tempo, o paciente precisa se comprometer com a manutenção do resultado, por meio da adoção de um estilo de vida saudável. Para isso:

  • alimente-se de maneira equilibrada, priorizando a ingestão de carnes magras, para repor as proteínas;
  • beba bastante água, evite banhos muito quentes e use bons cremes hidratantes;
  • pratique exercícios físicos regularmente.

Por fim, antes de se submeter a qualquer tipo de procedimento, converse com seu médico e tire todas as dúvidas. Essa é a melhor maneira de alinhar expectativas, controlar a ansiedade e evitar complicações futuras. Afinal, as cirurgias reparadoras pós-bariátrica são o ‘grand finale’ de um longo processo de transformação. Após tanto esforço, elas merecem ser realizadas com a máxima segurança e qualidade!

Caso queira saber mais a respeito, conte com o time de especialistas da Clínica Lis — referência em cirurgias plásticas no Centro do Rio de Janeiro. Entre em contato e agende uma consulta!