Algo que incomoda muitas mulheres é a flacidez nas mamas, ou seios caídos. Essa situação pode ser resultado de diversas condições, como gravidez, amamentação, distúrbios hormonais, processo natural de envelhecimento ou grandes variações de peso. Contudo, a boa notícia é que existe tratamento: a mastopexia com ou sem prótese.

Essa é a cirurgia plástica indicada para quem sofre com o excesso de pele nas mamas e, como o próprio nome diz, pode ser associada à inserção de implante de silicone ou não. Isso dependerá dos desejos e necessidades de cada paciente.

Quer saber se esse procedimento é recomendado para você e conhecer mais detalhes sobre ele? Confira nesse material especial que preparamos!

Como a mastopexia com ou sem prótese é feita?

Durante o procedimento da mastopexia, o cirurgião plástico irá retirar o excesso de pele dos seios e também promover um efeito lifting, reposicionando as mamas para deixá-as mais altas.

Em alguns casos, será preciso reestruturar algumas partes dos seios, como os mamilos. Vale saber também que é possível diminuir as aréolas, caso essa seja uma queixa da paciente.

Agora, é o momento de entender os dois tipos de técnicas da mastopexia: com prótese de silicone ou não. Confira mais sobre elas.

Mastopexia com prótese

Quando a mulher, além de querer tratar a flacidez nos seios, também deseja aumentar o tamanho deles, o procedimento mais indicado é a mastopexia com prótese.

Outra recomendação é para a paciente que, apesar do excesso de pele, não possui muito volume para fazer a remodelação das mamas e torná-las harmônicas.

Dessa forma, é possível estimar de forma mais concreta como será o resultado final, a partir do tamanho da prótese escolhida. No entanto, é importante escolher um volume adequado para que o peso do implante não cause nova queda da pele. Isso será definido em conjunto com o cirurgião.

Também é importante desmistificar a ideia de que só com a prótese é possível preencher o excesso de pele e tratar a flacidez. Infelizmente, isso não é possível. É necessário fazer a mastopexia para amenizar o problema adequadamente.

Mastopexia sem prótese

A mastopexia sem prótese é recomendada para quem não deseja aumentar o tamanho dos seios e possui volume adequado para a remodelação das mamas após a retirada da pele excedente.

Há a vantagem de não precisar inserir um corpo estranho no organismo. Todavia, o resultado pode não ser tão previsível e será mais natural.

Os tipos de cicatrizes da mastopexia com ou sem prótese

Existem diversos tipos de incisões que podem ser realizadas na mastopexia com ou sem prótese. A cicatriz escolhida dependerá do que a paciente deseja e das condições físicas dela. Veja quais são as formas mais comuns:

  • Periareolar: realizada ao redor das aréolas.
  • Periareolar e vertical, também chamada de pirulito: além da incisão nas aréolas, também há uma cicatriz em formato vertical.
  • T invertido: costuma ser utilizada quando há a necessidade de retirar grande quantidade de pele. É feita a incisão vertical com a extensão na horizontal, na base dos seios.

Não importa a técnica, os cuidados no pós-operatório são essenciais

A mastopexia com ou sem prótese requer diversos cuidados para que os resultados sejam satisfatórios e que não haja nenhum malefício à saúde. Veja a lista das principais condutas que são necessárias:

  1. dormir de barriga para cima nos primeiros 30 dias;

  2. evitar a exposição solar por três meses (há o risco de deixar a cicatriz escurecida);

  3. usar sutiã modelador por 24 horas nos primeiros 30 dias. Depois, seguir a orientação do seu cirurgião;

  4. evitar movimentos bruscos com os braços no primeiro mês;

  5. ter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, grãos e carnes magras;

  6. evitar a ingestão de alimentos gordurosos e muito açucarados.

Geralmente, a mulher pode retornar ao trabalho em cerca de 14 a 21 dias. Porém, a liberação para realizar atividades físicas é apenas com 60 dias.

Mastopexia com ou sem prótese: qual a melhor para mim?

Depois de conhecer sobre a mastopexia com ou sem prótese, você deve estar se perguntando qual a melhor para você, certo? Essa pergunta só pode ser respondida depois da avaliação individual do cirurgião plástico.

Com o especialista, você poderá conhecer a técnica mais recomendada para você e outros detalhes que poderão ser feitos para que o resultado desejado seja atingido. Então, marque uma consulta com nossos médicos da Clínica Lis, localizada no centro do Rio de Janeiro. Você pode agendar o seu horário pelo nosso site.