Conheça o procedimento estético indicado para você! Fazer o teste on-line.

Tratamento para Estrias

Existe tratamento para estrias e são várias opções

Por muito tempo, acreditava-se que não existiam tratamento para estrias. Você ainda acha isso? Caso a resposta seja “sim”, pode tirar essa ideia da sua mente. Várias pesquisas foram realizadas para estudar como tirar estrias e elas deram resultados!

Não foi alcançado apenas um procedimento com esse objetivo, mas, sim, várias técnicas dermatológicas que visam melhorar o aspecto dessas marcas deixadas na pele ao longo do tempo, principalmente nas áreas do abdômen, seios, costas, bumbum, quadril, coxas e até mesmo nos braços. 

Já vamos dar spoilers: os tratamentos mais recomendados são o laser fracionado, a radiofrequência, o microagulhamento e a luz intensa pulsada. Ainda que sejam mais efetivos nas estrias vermelhas (mais recentes), eles também ajudam a atenuar a aparência das brancas (antigas).

Porém, é fundamental saber que a estratégia para acabar com o problema varia de paciente para paciente. Em comum, há apenas a recomendação para procurar um especialista o mais breve possível. De preferência, assim que as lesões começarem a aparecer. Para saber mais, continue a leitura!

O que são as estrias e por que aparecem?

Essas são as perguntas que não querem calar. Afinal, para combater um inimigo, é preciso conhecê-lo bem. Então, saiba que as estrias são lesões geradas pelo rompimento das fibras elásticas da pele, quando ocorre o estiramento da mesma.

Em termos médicos, são cicatrizes lineares, paralelas e, muitas vezes, bilaterais. Não causam nenhum sintoma físico ou danos à saúde. Contudo, sabemos o quão prejudiciais elas podem ser para a autoestima, não é mesmo?

Mas, afinal, o que ocasiona o rompimento dessas fibras? Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), não existe um único fator 100% conhecido. O que se sabe, com absoluta certeza, é que um conjunto de condições pode fazer alguém desenvolver estrias:

  1. Crescimento rápido (estirão puberal), durante a adolescência;
  2. Hipertrofia muscular excessiva (grande aumento da massa muscular);
  3. Colocação de expansores sob a pele (como próteses de silicone) muito grandes;
  4. Uso prolongado de corticosteroides tópicos (orais ou injetáveis);
  5. Ganho de peso rápido ou oscilações (o chamado efeito sanfona);
  6. Gravidez, principalmente em gestantes com predisposição genética.

Vale lembrar que tanto as mulheres quanto os homens podem sofrer com esse problema. 

Antes de saber como tirar estrias, entenda as formas de evitá-las

Lembre-se daquele ditado: prevenir é melhor do que remediar. Portanto, é importante conhecer as maneiras de evitar as estrias.

A principal forma é deixar a pele saudável, a fim de prevenir o rompimento das fibras elásticas. Então, use sempre creme hidratante e beba muita água. Ao manter a pele hidratada, há um menor risco de esticamento das áreas mais afetadas pelas marcas.

Também é importante se manter no peso ideal, com a prática de exercícios físicos e uma alimentação equilibrada (fuja de gorduras e açúcares).

Vale ainda apostar em cosméticos enriquecidos com vitamina C, que auxiliam na produção de colágeno. Ao aplicá-los, faça uma massagem para que a pele possa absorvê-los melhor e ainda estimular a circulação sanguínea.

Outra dica essencial é simples: consulte-se com um médico dermatologista para saber o que é ideal para você.

O tratamento para estrias dependerá dos tipos das lesões

Existem dois tipos de estrias: a vermelha, quando ela surgiu há pouco tempo; e a branca, uma lesão mais antiga.

Contudo, é importante saber que existem fases da vida mais “perigosas” para o aparecimento das marcas, que é na puberdade e na gravidez. Estima-se que o problema ocorra em até 70% das adolescentes meninas e 40% dos adolescentes meninos. Nas grávidas, esse percentual sobe para espantosos 90%.

Nessas situações, a pele sofre com os estiramentos, por não estar preparada para um crescimento tão veloz e/ou excessivo. As marcas resultantes podem ser discretas ou muito marcantes. Conheça cada uma das características:

Estrias vermelhas

As estrias novas são rosadas, avermelhadas ou da cor da pele. Elas podem ser ligeiramente deprimidas (na mesma altura da pele) ou com maior relevo.

Estrias brancas

As estrias antigas ou tardias são as de cor branca. Elas têm espessuras e larguras variadas, podendo ser bem extensas e chamativas.

Qual é a melhor forma de tirar estrias?

Para essa pergunta, não há uma única resposta. Primeiramente, recomenda-se evitar o ganho excessivo e repentino de peso, de modo a não aumentar a quantidade de estrias existentes. Assim, não há nada melhor do que fazer uma boa reeducação alimentar e praticar exercícios físicos regularmente, como já mencionamos.

Já a definição do melhor tratamento depende da avaliação do médico dermatologista. Isso porque, de acordo com a extensão e o tempo de existência das marcas, uma combinação de procedimentos individualizada pode ser mais eficaz.

A boa notícia é que, com base na revisão de trabalhos científicos publicados nos últimos anos, os tratamentos se mostraram muito satisfatórios. Graças a eles, os pacientes podem usufruir de uma considerável diminuição da espessura, bem como uniformizar a coloração das lesões. Dito isso, conheça as mais utilizadas intervenções de tratamento para estrias.

Laser fracionado

O laser fracionado é a forma mais comum utilizada para retirar estrias, tanto as novas como as antigas. .

Trata-se de um laser ablativo, bastante recomendado por ser um método com ação profunda, que provoca pequenas lesões nas áreas com estrias. Dessa forma, promove a renovação celular. Aos poucos, depois da sua realização, as fibras da pele vão sendo reconstruídas de maneira mais organizada e esteticamente satisfatória.

Radiofrequência

A radiofrequência consiste na emissão de ondas magnéticas (de calor) por meio da forma subablativa fracionada.

Durante o procedimento, é dissipada uma energia que penetra na pele de maneira profunda. Isso promove a renovação celular, mas sem causar danos às camadas superficiais.

Além disso, também estimula a produção de colágeno, uma proteína essencial para dar maior firmeza e elasticidade à pele.

Microagulhamento é um tratamento para estrias

O microagulhamento costuma ser conhecido como uma forma de tratar cicatrizes. Portanto, ele também é benéfico para as estrias.

O procedimento consiste em microperfurações na pele, feitas com rollers, carimbos ou canetas com agulhas metálicas muito finas.

O tratamento induz a produção de colágeno e de outras fibras naturais presentes na área, além de promover o espessamento da epiderme. Como resultado, as estrias melhoram de aparência e a pele da região fica com uma estética melhor.

Luz intensa pulsada

A luz intensa pulsada é um dispositivo que emite um feixe de luz com pulso controlado. A interação da luminosidade com a pele promove o estímulo de calor local, o que faz com que haja maior produção de colágeno. Assim, também é interrompida a quebra das fibras que provocam o aparecimento de estrias.

Geralmente, esse tratamento traz resultados mais satisfatórios para as marcas em estágios iniciais (quando ainda estão vermelhas).

Cremes com ácido retinoico, glicólico ou vitamina C

O uso de cosméticos que previnem o aparecimento de novas marcas também é bem-vindo.

Cremes à base de ácido retinoico, ácido glicólico ou vitamina C conseguem estimular a produção de colágeno e melhorar a queratinização, um processo que promove a renovação celular.

As substâncias presentes nessas loções também são capazes de reorganizar as fibras elásticas. Com isso, melhoram o aspecto da pele, diminuindo o comprimento e largura das estrias.

Existe diferença nas formas de tirar estrias brancas e vermelhas?

Quando estão na fase vermelha, as formas de tratamento de estrias costumam ser mais eficazes, pois a pele pode ainda não estar totalmente danificada.

Por outro lado, as estrias brancas são antigas e mais grossas. Portanto, são mais difíceis de desaparecer de forma integral — mesmo recebendo cuidados.

Então, a orientação é simples: quando aparecer uma estria, não espere muito. Procure o dermatologista para receber o tratamento o quanto antes e, dessa forma, ter maiores chances de sucesso.

Onde realizar um bom tratamento para estrias no Rio de Janeiro?

Depois de saber que é possível tratar as estrias, você deve estar se perguntando onde receber o melhor atendimento. Aqui, na Clínica Lis, temos dermatologistas, tecnologias avançadas e diversas soluções para a pele à sua disposição!

Estamos localizados no centro do Rio de Janeiro (RJ). Não perca tempo, agende uma consulta e faça uma avaliação individual. Caso prefira, entre em contato pelo WhatsApp (11) 96762-5561 ou telefones (21) 2524-0449 | (21) 2533-5357.

Conheça nossos médicos dermatologistas

Dra. Andreia Sanches

Dra. Andreia Sanches

Dermatologista
52.93591-3

ReferênciasSociedade Brasileira de Dermatologia, Estrias :https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/estrias/6/
Contato

Rua México 31, sala 904 - Centro
Rio de Janeiro - RJ

(21) 2524-0449 | (21) 2533-5357 | (21) 96762-5561
[email protected]